quarta-feira, 26 de junho de 2013

Um casaco de jó



(…)

            Atrevo-me enquanto visto a pele de jó que tão bem me assenta a tentar pintar-me numa tela de seda,
            (não por vontade dos meus pares para quem, convictamente penso, não sou mais que párea, e, mesmo aqueles que já navegam, me antecedem corrente abaixo no rio do esquecimento, também esses para mim olham e inexoravelmente relembram o que outrora fui, mesmo já tombados nas catacumbas do submundo inda encontram mesmo numa ausência do existir forças para o vértice dos seus lábios ressequidos erguerem, lábios encarquilhados, enfim, lábios de morto, de cadáver, e, mesmo esquecidos eles do que outrora foram, o que eu sou neste mísero agora contrasta de tal forma com o que fui que de mim, da minha desgraça, de minha ida rumo ao reino de Dante recordam, e assim de mim riem, no alívio descoberto aquando do término desses, no oblívio eles enxergam-me de olhos pálidos, de menina-do-olho que me espreita riem, rebolam na poeira do submundo em risos que não podem, nem querem conter e assim dou por mim  a criar algo que me retracte,)
            não sou escritor, nem mesmo um escriba, se o fosse qualquer tosco com um pedaço de carvão e um cigarro enfiado na esquina da boca o seria, escrevo como falo, como digo, como conto em resultado daquilo que sou, nem que o seja somente na retórica que prego ao mundo, sinto-me como um jogral,
            (só lamento esta putrefacta audiência a cheirar a mofo e urina,)
            conto estórias e histórias pobres em vocabulário mas ricas como judas em ideias,

(…)




*Sem acordo



Cumprimentos,
NR 

2 comentários:

Anónimo disse...

Vestes de paciência as tuas palavras...
"...escrevo como falo..." Juro que fiquei apavorada... o pessoal deve andar sempre com o Priberam no bolso para te decifrar! E não penses que é uma crítica, antes um sublinhar da grandeza dos teus textos. Portanto não me batas! ;O)

Um beijinho :)

Nelson Rocha disse...

Bem,

se é para elogiar a grandeza dos meus pedaços de prosa, então...,

não cederei a pseudo masoquismos

(risos,)


beijo,
NR