terça-feira, 28 de maio de 2013

LXXXV

Sobre a escrita, Lobo Antunes diz:

"Eu escrevo livros para corrigir os anteriores, E ainda tenho muito para corrigir." 

Numa outra entrevista afirmou também:

"...no fundo, a nossa vida é sempre uma luta contra a depressão e, em relação a mim, escrever é uma forma de fuga ou de equilíbrio… Por outro lado, há a sensação de qualquer coisa que nos foi dada e que temos obrigação de dar às outras pessoas: quando não trabalho sinto-me culpado. Há ainda a sensação do tempo, ou seja, ter na cabeça projectos para 200 anos e saber que não vamos viver 200 anos..."

2 comentários:

Eli disse...

Tenho a certeza que nem cem. E... se passar os 50, será para chegar aos 60, que sinceramente, duvido...

Mas, sobre a escrita, revejo-me um pouco nisso, embora saiba que nada tenho para dizer, preciso de escrever.

Nelson Rocha disse...

Curtas as décadas mas antes curtas e brutas que macias e tão longas,

beijo,
NR